Casa-Lar: nova modalidade de acolhimento tem excelentes resultados

Há um ano, o Lar São Francisco iniciou um projeto de acolhimento já adotado em outros munícipios com grande sucesso: a Casa-Lar. Esta modalidade de acolhimento, para grupos familiares de 6 a 10 crianças/adolescentes, tem a finalidade de resgatar o ambiente familiar, substituindo a família original das crianças em situação de risco e sem condições de adoção, oferecendo-lhes a oportunidade de uma convivência afetiva equilibrada e saudável, condição indispensável ao seu pleno desenvolvimento psicossocial.

A casa alugada funciona como uma autêntica família de 12 pessoas. A educadora residente – que também é funcionária do Lar - mora na casa com seu esposo e seus filhos: uma jovem de 18 anos e um adolescente de 12 anos. A “família” é completada por mais 8 acolhidos cuja idade vai dos 7 aos 17 anos. São dois grupos de irmãos: um de seis e outro de duas irmãs.

Na Casa-Lar tudo funciona como numa família: cada um tem sua cama, seu guarda-roupas, suas tarefas específicas; recebem orientação, carinho e disciplina da educadora residente, que tem a ajuda de mais duas funcionárias do Lar (em escala) para as tarefas domésticas. As compras semanais da casa são feitas pela educadora residente e coordenadas pela equipe técnica, segundo um orçamento pré-definido. As crianças e adolescentes acolhidos tem acompanhamento psicológico, pedagógico feito pelos técnicos do Lar  e médico e odontológico, estes realizados pela Rede Pública de Saúde.

Segundo avaliação da psicóloga do Lar São Francisco, é visível a mudança do comportamento dos acolhidos desde que foram para a Casa-Lar. “Após passado este tempo de convivência em família, eles ganharam mais individualidade num ambiente mais familiar, onde há uma referência materna e paterna. Demonstram mais segurança e autonomia geradas pela troca afetiva entre os irmãos”, explica. A educadora residente afirma que o convívio é bom e sem maiores problemas. “Pra mim está sendo uma forma de ter novas experiências convivendo com eles na mesma casa”, diz a filha mais velha. Uma da acolhidas, irmã mais velha de seis irmãos, diz que a casa trouxe mais liberdade: “Aqui são menos pessoas, menos regras e horários e a gente se sente mais próximo de todos”, afirma.

O Lar São Francisco, responsável pela Casa-Lar, deseja formar novas casas deste tipo. Um novo projeto está preste a sair do papel, entitulado “Casa-Lar 2”. Este novo projeto favorecerá um grupo familiar de oito crianças, nos mesmos moldes do projeto inicial: uma casa com 4 quartos, cada morador com seu devido espaço e seus pertences, dividindo o mesmo ambiente familiar.

Uma nova educadora residente será contratada para o desenvolvimento da nova Casa-Lar. Para isso, a candidata a educadora residente precisa passar por um treinamento de três meses trabalhando dentro do Lar e ter a concordância de sua família com o projeto. Se você quer conhecer mais este e outros projetos do Lar São Francisco ou ajudar como voluntário, contribuindo financeiramente ou de outra forma, entre em contato pelo telefone (19) 3571-4826 ou pelo site www.larsaofranciscoleme.org.br.

 

tags: entidade, lar, casa-lar


<< Voltar


AGENDA DE EVENTOS