Conheça o Sr. Antonio Mancini

Era início dos anos 70 e nós empresários tínhamos a ideia de criar uma Associação Comercial em nossa cidade, devido à preocupação de melhorar a qualidade, a segurança, o suporte técnico e abrir caminhos para a crescente indústria e comércio, com serviços de liberação e proteção ao crédito, por exemplo.

Com total apoio e participação do Lions Clube e do Rotary, no ano de 1972, a ACIL foi inaugurada no dia 11 de outubro. A cerimônia de posse foi realizada no antigo Cine Marabá, na qual fui eleito o primeiro Presidente da Associação e com o consenso de todos os empresários e autoridades presentes, tomei posse do cargo.

Devagar fomos organizando a estrutura, comprando móveis, equipamentos, materiais e livros. Lembro que na época compramos uma copiadora, talvez a primeira de nossa cidade e com essa oferecíamos cópias a preços mais acessíveis aos associados, criando assim, um dos primeiros serviços da ACIL (Além do serviço de proteção ao crédito).

A administração era muito mais manual do que hoje, antigamente a comunicação com a cidade de São Paulo e com outros centros era demorada, não havia a praticidade que hoje os meios de comunicação propiciam e nossa verba era quase inexistente. Assim como a maioria das empresas a Associação teve um começo difícil e hoje vejo o quanto a ACIL cresceu, amadureceu e se fortaleceu.

Na época da fundação, eu trabalhava na Indústria Mancini S/A, da qual era sócio majoritário e trabalhei de 1944 até 1998.

A Mancini começou como indústria de fogos de artifício. Meu pai notou que um produto, a biriba, requeria muita prata; e porque não utilizar a prata para confeccionar um produto que ainda não era comercializado em nosso país? Foi seguindo esta sugestão de um de nossos fornecedores que começamos a fabricar bolas de natal. No começo nosso maquinário era mais rudimentar, mas com o passar dos anos fizemos a implantação de novos equipamentos, sempre seguindo as tendências do mercado. Viajei muito, visitando feiras e verificando as novidades. Desta forma, por exemplo, implantamos na Mancini, a máquina de fazer árvores de plástico, que foi trazida do Japão, fomos pioneiros nesta e em diversas vertentes deste mercado.

Acredito que tudo melhorou, atualmente nossa vivência é muito mais prática e confortável. Imaginem se não existisse computador? Eu mesmo não vivo sem o meu. Diferente do que muitos pensam o computador não tirou mão de obra, ele criou e nos fez ganhar tempo em tarefas antigamente demoradas. Não podemos ter medo das mudanças e nem sermos pessimistas quanto isso. Foi-se o tempo em que para saborear uma carne de frango, precisávamos criar frangos e prepará-los para comer. Hoje achamos o frango todo ou em partes em qualquer supermercado e quem ganha com isso? Todos nós, que ganhamos qualidade de vida. E olha que este é só um exemplo. Admiro muito os empresários da Mecânica Bonfanti - Roseana Michielin Bonfanti Simione, Carlos Antonio Bonfanti e Rachel Fernanda Michielin Bonfanti, que comandam a empresa e representam a quarta geração de sua família. Isto nos mostra que é possível uma empresa familiar manter-se no mercado atual.

Então, não tenha medo das mudanças, não fuja das tendências, não se esconda da tecnologia. É necessário ter perseverança para crescer, batalhar todos os dias e lembre-se: “Quem parar e não se atualizar, sempre fica para trás”.

Toda história tem um começo e um meio que cabe a nós escrevermos. Tenho orgulho de fazer parte do começo da história da ACIL e ver que ela continua sendo escrita com cuidado e dedicação.

Clique aqui e conheça outros Ex-Presidentes da ACIL

tags: presidentes


<< Voltar


AGENDA DE EVENTOS