ÁREA DO ASSOCIADO

20/07/2020

Confira resultados da pesquisa - Tendências Globais do Varejo 2020 da KPMG



Varejista, confira a nova pesquisa da KMPG, “Tendências Globais do Varejo 2020”, que revela como os executivos do varejo podem se preparar para a nova realidade e como as mudanças do setor tornaram-se ainda mais aceleradas e urgentes em decorrência do COVID-19.

O Codel - Conselho de Desenvolvimento Econômico de Leme preparou um resumo abaixo e você pode conferir o conteúdo completo no material.

TENDÊNCIA 1: MODELO DE NEGÓCIO EVOLUI

Empresas que não tem um canal online ou de entrega existente terão dificuldade para sobreviver a este momento desafiador, de forma que, precisam ser boas não apenas na compra e venda de produtos, mas também em itens como analise de dados, inteligência artificial, automação de processos.

OPÇÕES ESTRATÉGICAS:

1-Tornar-se uma plataforma;

2-Associar-se a plataformas;

3-Business as usual.

TENDÊNCIA 2: O PROPÓSITO ASSUME A LIDERANÇA. 

Clientes querem que as empresas demonstrem algo a mais do que apenas vender produtos ou pagar dividendos aos acionistas, esperam que o VAREJO compartilhem seus valores e tenham responsabilidade social.

Os varejistas inteligentes usarão 2020 para demonstrar que cumprem o seu proposito, em vez de apenas falar sobre ele.

COMO TORNAR A EMPRESA ORIENTADA PARA O PROPÓSITO?

1-Promessa como uma tática isolada;

2-Proposito como promessa de marca social;

3-Proposito permeando todas as atividades da empresa;

4-Proposito como um movimento orientado para os negócios.

TENDÊNCIA 3: REPENSAR O CUSTO DE FAZER NEGÓCIOS:

A maioria dos varejistas reconhecem que a forma tradicional de reduzir os custos já não é mais suficiente para sustentar as margens. Os varejistas precisam procurar novas maneiras para garantir valor a partir dos seus ativos existentes: lojas, funcionários e fidelização dos clientes. 

TENDÊNCIA 4: A ESCOLHA DO CLIENTE PASSA A SER ANALISADA MINUCIOSAMENTE.

No cenário atual, clientes se preocupam menos com a variedade de produtos e mais com a disponibilidade.

A KPMG sugere que apenas dois tipos de varejistas provavelmente sobreviverão:

Aqueles que oferecem seleção limitada de produtos cuidadosamente selecionados, e aqueles que oferecem uma seleção ilimitada.

Os varejistas do meio podem ser os que mais sofrerão. A KPMG espera que o varejo reflita mais claramente sobre seus investimentos. principalmente em: programa de fidelização de cliente, dados de clientes e tecnologia que torne a experiência de compra mais fácil, atraente, segura e eficiente.

COMO?

1-Aumentar a sofisticação de programas de fidelidade, por sistema inovadores;

2-Explorar ampla gama de modelos para coletar a analisar dados dos clientes (programa de recompensa integrado, participação em varias partes da plataforma);

3-Estabelecer parcerias com terceiros no ecossistema de seus clientes. 


voltar