ÁREA DO ASSOCIADO

28/01/2016

Entenda melhor seu cliente - Perguntas e Respostas sobre Comportamento do Consumidor



Selecionamos algumas questões importantes sobre Comportamento do Consumidor, para Professor  Elton Brasil de Souza (mestre em administração de empresas, pela UMESP, e consultor em gestão integrada/excelência em gestão pela EBS Consulting),que ministrou o Curso da ESPM "Comportamento do Consumidor" na Acil no dia 31 de outubro, através da ENEL. Confira abaixo:

- É correto afirmar que consumidor compra apenas pelo preço?

Não. Habitualmente o preço está entre os 3 primeiros fatores que um consumidor considera em seu processo de decisão de compra. Pouco mais da metade das pessoas (56%) consideram o preço como primeiro item, conforme uma pesquisa realizada pela CNI-IBOPE. Depende muito do tipo de produto e serviço que um consumidor esta buscando e da necessidade que o mesmo possui no momento. Por exemplo, uma mãe que está com pouco recurso financeiro e vai fazer uma festa para o filho, dificilmente abdica de uma boa marca de leite condensado para fazer um doce tipo brigadeiro, marca que normalmente  figura entre as mais caras. Com bens e serviços que visam reduzir algum tipo de risco, que realizarão um sonho ou que foram imensamente indicados por uma pessoa de confiança, o menor preço deixa de ser o fator. O preço justo é um termo mais adequado e buscado pelo consumidor nesses casos e ele paga um pouco mais se perceber que há um diferencial na oferta.

- Quais fatores influenciam na compra?

Além do preço, qualidade/durabilidade, marca/fabricante, garantia, atendimento pós-compra e design/aparência são itens habitualmente citados em pesquisas como parte do processo de tomada de decisão. Dependendo do mercado e do item que será comprado, grau de inovação, especificações técnicas e flexibilidade para personalização podem ser fundamentais também.

- Todos falam de crise, como entender o consumidor e vender melhor nesta época de desafios econômicos?

O consumidor está cada vez mais informado e exigente, comparado ao passado. E a tendência é de se torne cada vez mais exigente, ainda mais em um período de desafio econômico, que precisa ser mais assertivo na compra. Há dois caminhos mais triviais de entender o consumidor. O primeiro, mais estruturado, é realizar ou adquirir pesquisas (quantitativas e qualitativas),  que melhorem o conhecimento de necessidades e expectativas do público-alvo. Desta forma a organização poderá repensar/readequar seu portfólio, processos (produção, logística, atendimento ao cliente, serviços de pós-compra, etc.) e parceiros de negócios de forma alinhada ao mercado.

O segundo caminho, mais barato e também muito eficaz é investigar ao máximo as necessidades e expectativas do cliente durante os contatos iniciais. Devem ser levantadas informações do quão importante é aquele item para o cliente, como ele o usará, porque o procurou, que referências comparativas possui, nível de flexibilidade financeira e exigências de especificações minimamente aceitáveis e ideais.

Ambas servem para que se monte uma espécie de escala de necessidades e expectativas. Esta escala parte do que superaria a expectativa mas ainda seria factível oferecer, o que seria algo que atenderia minimamente todo os requisitos e o que seria inaceitável oferecer/entregar. Esse segundo caminho não elimina o primeiro, que é estrutural. Ele o complementa e, na falta de recursos, pode ser algo bem barato para ser feito. Basta ter um bom roteiro, equipe alinhada e foco.

 

tags: comportamento, consumidor, vendas, dicas, empreendedorismo, empresarial, compra, tendencia



voltar

× FECHAR JANELA

LEIA A POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTEÇÃO DE DADOS DA ACIL

Introdução

Bem-vindo ao site da ACIL – Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Leme!

A Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Leme, associação civil sem fins lucrativos, de duração indeterminada, com sede e foro na Avenida Carlo Bonfanti, nº.  106, Centro, na cidade de Leme, Estado de São Paulo, CEP 13.610-238, fundada em 11 de outubro de 1972, por meio do documento que segue apresenta sua Política de Privacidade com o objetivo de informar seus associados, bem como todos os cidadãos, usuários, as estratégias por meio das quais esta associação coleta, armazena e trata os dados pessoais coletados por meio do nosso site institucional. Esta Política de Privacidade e Proteção de Dados aplica-se, a todo e qualquer Usuário (associado ou não) do site e canais de comunicação da ACIL, físicos ou digitais, bem como à coleta e utilização de dados de uso ou dados pessoais informados pelos usuários ou captados pela ACIL através de e-mail, sites de terceiros, cadastros em sites, recursos interativos, aplicativos, linhas de atendimento por telefone, redes sociais como Instagram, Facebook e Linkedin.

A ACIL assegura, por meio da presente Política, que atende a toda a legislação em vigor no que diz respeito à gestão de dados pessoais, bem como dados de uso de seus canais de interação com os usuários, bem como as boas práticas relativas à segurança da informação e confidencialidade de dados. Salienta, ainda, que respeita as preferências do usuário e cumpre rigorosamente as finalidades para as quais os dados pessoais coletados.

A Política de Privacidade da ACIL apresenta em seus itens a seguir o detalhamento dos processos de gestão de dados por ela utilizados, atendendo fielmente aos princípios da transparência, finalidade e legítimo interesse. E ressalta o compromisso de atender a todos os pedidos, independentemente de justificativa, dos usuários para a consulta, alteração ou exclusão de dados, ressalvada a legislação pertinente às questões específicas, como por exemplo, a Lei do Cadastro Positivo, Lei 12.414/2011. ATENÇÃO: Ao utilizar o site, fazer download de conteúdo, usar canais e serviços ofertados pela ACIL você reconhece que leu, compreendeu e concorda com os termos desta Política de Privacidade.

O usuário garante e responde pela veracidade, exatidão, vigência e autenticidade de todos os dados fornecidos em nossos canais de comunicação, inclusive os de caráter pessoal e sensíveis nos termos da lei, e se compromete a mantê-los devidamente atualizados. A ACIL não possui qualquer responsabilidade pela informação ou inserção de dados falsos, inverídicos ou fornecidos com inexatidão por clientes, visitantes, terceiros ou usuários dos seus sites/portais ou canais de comunicação, seja os físicos ou digitais.

Os termos dessa Política poderão ser alterados a qualquer momento, a critério da ACIL. Nesse sentido, recomenda-se ao usuário a sua verificação periódica. Para esclarecimento de quaisquer dúvidas relacionadas aos termos dessa Política ou ao processamento e tratamento dos seus dados pessoais, entre em contato conosco por meio dos dados informados no item VI desta Política de Privacidade.

  1. Quais informações a Acil utiliza e para qual finalidade?

  2. Legal para tratamento dos seus dados pessoais

  3. Do Controlador, Operador e Encarregado pelo Tratamento

  4. Quais Informações Compartilhamos

  5. Informações que recebemos de terceiros

  6. Acesso aos dados pessoais e suas escolhas

  7. Publicidade: Inclusão e Exclusão de Dados

  8. Link para outros sites

  9. Como Protegemos os seus Dados Pessoais

  10. Consentimento Específico para o Compartilhamento e Transferência de Dados

  11. Política de uso de Cookies

  12. Resolução de Disputas